Gostou? Compartilhe! :)

Estão abertas as inscrições para as bolsas Eiffel, programa desenvolvido pelo Ministério das Relações Exteriores e do Desenvolvimento Internacional da França.  O programa concede a estudantes estrangeiros bolsas de estudo para realizar mestrado ou doutorado no país.

As bolsas de estudo na França são oferecidas diretamente às universidades francesas. Em outras palavras, os interessados precisam, antes de tudo, enviar a candidatura aos programas de mestrado ou doutorado de interesse. Uma vez aprovados, precisam manifestar à escola o interesse em concorrer às bolsas Eiffel.

Para atender ao prazo, as escolas precisam encaminhar as candidaturas ao Campus France de Paris até o dia 12 de janeiro de 2018.

Pré-requisitos
Os candidatos às bolsas de mestrado devem ter até 30 anos de idade e os de doutorado, até 35. Para 2018, as áreas de estudo prioritárias do programa Eiffel são engenharias, economia e gestão, direito e ciências políticas.

Para o doutorado, são contempladas também as seguintes áreas: matemática, física, química e ciências da vida, nano e biotecnologia, ciências da terra, do universo e do meio ambiente, ciência e tecnologia da informação e da comunicação. Leia aqui o edital completo do programa (em francês).

Benefícios do programa de bolsas Eiffel
Os benefícios variam de acordo com o nível de formação dos alunos. Os estudantes de mestrado recebem 1.181 euros mensais e os de doutorado, 1.400. Também estão inclusas no apoio financeiro as passagens aéreas, seguro saúde e ajuda de custo para atividades culturais.

A bolsa de estudo não inclui a anuidade da universidade, mas os estudantes contemplados também podem se candidatar paralelamente a bolsas oferecidas pela instituição. Para ter uma ideia, em instituições públicas, os valores de anuidade podem totalizar, em média, de 200 a 400 euros.

Para acessar a lista de cursos disponíveis, basta acessar o site oficial do Campus France.

Estudar na França
No último levantamento feito pela UNESCO, a França ficou em terceiro lugar entre os países que mais atraem estudantes internacionais para suas faculdades.

Com um visto de estudante de longa duração, o estudante internacional tem permissão para trabalhar até meio período, o que possibilita a complementação da renda durante os estudos no país.


Adaptado: estudarfora.org.br
Imagem em destaque: Foto/Reprodução internet