Gostou? Compartilhe! :)

O Whatsapp se tornou viral em todo o lugar, especialmente no ambiente de trabalho. Mas por que não adequar também nas salas de aula? São raros os alunos que não possuem um aparelho celular com o aplicativo do Whatsapp instalado. É uma verdadeira febre e não adianta o professor remar contra essa maré. O melhor a se fazer é usar a ferramenta ao seu favor. Algumas atitudes podem facilitar o dia-a-dia e o mestre ganha um aliado.

Veja Como Usar o Whatsapp em Sala de Aula

Pode criar grupos?

Pode sim, desde que não atrapalhe a aula. Pode compartilhar conteúdo extra para atividades, provas e aulas específicas. Vale também criar grupo com os pais. Avisar de datas e eventos, passar informações, fotos, vídeos e dicas. É possível enviar arquivos grandes, até mesmo livros. Endereços de sites e links também valem. Por exemplo, os alunos farão um passeio. Os professores podem mandar uma atualização de como está o dia e vídeos de como as crianças e adolescentes estão aproveitando. Isso gera empatia e afinidade com os familiares.

Pode servir também para que os professores fiquem mais atentos ao modo informal de escrever dos alunos, quais as gírias e o que está na moda. Saber em qual ‘mundo’ eles vivem ajuda na construção das disciplinas.

O que não pode?

Criar polêmica. O aplicativo deve ser uma das formas de apoio e não ferramenta principal de estudo. Não é um espaço para dar opinião ou perguntar. É apenas um ambiente para informações rápidas e precisas. E nada de correntes.

Não é recomendado estimular o uso com crianças com menos de 11 anos. Nesses casos, os grupos devem existir apenas com os pais.


Adaptado de Canal do Ensino

Imagem em destaque: Foto/Reprodução internet