Gostou? Compartilhe! :)

Você está quase no final do curso e quando precisa de um TCC usa geralmente o ctrl c e ctrl v? Saiba agora como fazer um TCC sem plágio, evitando de ficar mal na fita!

O plágio é um dos maiores pecados que um estudante pode cometer na sua jornada acadêmica. Ele ofusca toda a relevância do estudo e também pode ser considerado um crime contra a propriedade intelectual. Plagiar não significa apenas copiar um texto na íntegra e não dar créditos à fonte. O plágio, dentro do universo acadêmico, também pode existir de outras formas, como na reprodução de dados quantitativos sem fontes, na citação de autores que não foram lidos e no uso de parágrafos seguidos de uma mesma obra.

Por isso, algumas dicas vão ser citadas pra você não ter o risco de ser barrado pela banca.

1 – Tome nota das referências

Na hora de incluir uma informação no seu texto, não se esqueça de tomar nota da referência. Se isso não for feito, o estudante corre o risco de não se lembrar da onde o conteúdo foi extraído.

2 – Cada afirmação precisa ter uma fonte

Cada afirmação do trabalho precisa ter um embasamento, caso contrário, as ideias serão apoiadas em mero “achismo”. Preocupe-se em incluir o sobrenome do autor, o ano e o número da página, mesmo quando o texto não for copiado na íntegra. A citação indireta é um elemento que deve ser usado constantemente na produção acadêmica, pois ela dá mais credibilidade às informações.

3 – Utilize corretamente as citações

Falando em citação, é importante ter em mente que existem dois tipos de citações: a direta e a indireta. A citação direta é a cópia do trecho de uma obra. Quando tiver menos de três linhas, o conteúdo deve ser incluído no corpo do texto e entre aspas. Ao final da frase ou parágrafo citado, é importante incluir entre parênteses e em caixa alta, o nome do autor, o ano e a página.

Citações com mais de três linhas devem ser destacadas no texto acadêmico com um recuo de 4 cm a esquerda. A fonte deve ser menor que 12 e o espaçamento entrelinhas de 1 cm. Após citar o trecho, também é importante informar sobrenome do autor, ano e página. A citação indireta não é a cópia fiel de um texto, porém, expressa a ideia de outro autor. Na hora de escrever, o estudante precisa incluir o conceito entre aspas e mencionar tanto o autor quanto o ano.

4 – Busque muitas referências bibliográficas

Um trabalho de conclusão de curso que se baseia em um ou dois autores é considerado pobre. As chances de cometer algum tipo de plágio são gigantescas. Para evitar esse risco, lembre-se de buscar muitos livros, artigos científicos, teses e outras publicações.

5 – Relacione as ideias dos autores

Não exponha as ideias de um mesmo autor em parágrafos seguidos. O ideal é você usar os parágrafos do TCC para analisar as informações e relacioná-las. Ao escrever o texto acadêmico, coloque os autores para conversar entre si. Depois, tire suas conclusões com base nas referências usadas.

6 – Use uma ferramenta para detectar plágio (com cuidado)

As ferramentas que detectam plágio na monografia podem ser de grande ajuda, mas não resolvem o problema. Esses softwares são configurados para identificar cópias na íntegra, por isso podem apontar plágios onde não existe, como é o caso das citações diretas.

7 – Respeite as correções do orientador

Cabe ao orientador analisar cada parte do TCC e apontar os plágios que “passam batido” pelos olhos do aluno. Após identificar as cópias, é fundamental reformular o texto e colocá-lo dentro das regras da ABNT.

8 – Evite os softwares que prometem fazer o TCC

Existem alguns programas que prometem fazer o TCC dentro das normas e sem plágios. Eles criam uma estrutura mecânica para encaixar o texto e alimentam a armadilha de “ensinar a escrever”. É muito arriscado utilizar esses softwares, pois eles engessam o conteúdo e bloqueiam a produção intelectual do aluno.


Fonte: Via Carreira

Imagem em destaque: Foto/Reprodução internet