Gostou? Compartilhe! :)

As lições da experiência

Medo, euforia, expectativas, cobranças, dúvidas. Ser trainee envolve ingredientes de difícil “digestão” para quem ainda tem 20 e poucos anos.

Mas que conselhos os jovens que ingressam nesse tipo de programa gostariam de ter recebido, se pudessem voltar no tempo?

Foi com essa pergunta que EXAME.com entrevistou trainees e ex-trainees de empresas como Itaú Unibanco, GE, Basf e Gerdau.

O resultado é uma coleção de dicas para aspirantes a trainees em qualquer área. Confira a galeria a seguir:

Frederico Nardi, trainee do Itaú Unibanco

Idade: 26 anos

Área em que é trainee: Wealth Management and Services

Conselho: Frederico participou – literalmente – de 101 processos seletivos para trainee. “Na maioria, chegava com um ‘personagem’ para as entrevistas e dinâmicas”, conta. Mas foi justamente quando desistiu de vestir máscaras que se deu bem. “Descobri que não existe um perfil ideal procurado pelas empresas, o que significa que a melhor aposta é ser você mesmo”, diz ele.

Marília Bagatini, trainee da GE

Idade: 25 anos

Área em que é trainee: Finanças

Conselho: Marília conta que teve alguma dificuldade com contabilidade quando entrou no programa. A experiência se transformou em recomendação. “O trainee não pode ter a expectativa de que vai saber tudo logo de cara”, afirma. Para ela, o essencial é saber quais são perguntas certas e extrair o máximo das respostas.

Mariana D’Ignazio, trainee da Whirlpool

Idade: 29 anos

Área em que é trainee: Marketing

Conselho: O processo seletivo e o próprio programa de trainee geram muita ansiedade e estresse. Para Mariana, ter equilíbrio emocional é indispensável para tudo funcionar. “O melhor é não criar ‘bruxas e fantasmas’ e fazer o seu melhor”, diz ela.

Pedro Blanco, ex-trainee da BASF

Idade: 28 anos

Área em que foi trainee: Marketing

Conselho: Hoje gerente da área em que foi trainee, Pedro acredita no poder do planejamento. “Facilita muito participar de vários processos, ganhar prática nas dinâmicas e saber o que é cobrado nas avaliações”, afirma. Essa preparação também envolve uma reflexão sobre si mesmo. “É importante saber se descrever e se definir, ter material para ilustrar a entrevista”, diz ele.

André Resende, ex-trainee da VLI

Idade: 32 anos

Área em que foi trainee: Manutenção de locomotivas

Conselho: Atualmente engenheiro da área de material rodante, André diz que sabia muito pouco sobre ferrovias enquanto negócio. “É um assunto não muito discutido na mídia”, explica. Porém, ele afirma que conhecer bem o ramo da empresa é fundamental para o trainee. Segundo ele, é bom investigar o setor em que você está ingressando, principalmente se ele for relativamente desconhecido.

Christian Corrêa, ex-trainee da Gerdau

Idade: 29 anos

Área em que foi trainee: Assuntos Institucionais e Comunicação Corporativa

Seja notificado sobre oportunidades de Emprego, Estágio e Trainee >> Cadastre-se <<

Conselho: ”Gostaria de ter descoberto antes que maturidade e evolução profissional fazem parte de um processo que demanda muito mais tempo do que imaginamos”, diz Christian. Atual assessor de relações institucionais da Gerdau, ele hoje entende que cada etapa de aprendizagem é conquistada aos poucos. “A realidade corporativa pode ser muito diferente do mundo imediatista ao qual estamos acostumados”, diz.

Melina Kitzinger, trainee do Itaú Unibanco

Idade: 24 anos

Área em que é trainee: Marketing

Conselho: Melina foi indicada para ser trainee depois de trabalhar por mais de um ano como estagiária no banco. “Sempre demonstrei muito interesse e vontade de conhecer a empresa como um todo”, conta. Ela recomenda o que chama de “curiosidade exploratória” para outros estagiários que desejam seguir o mesmo caminho que ela.

Ariel Vargas, trainee da ALL

Idade: 24 anos

Área em que é trainee: Finanças (Resultados e rentabilidade)

O que gostaria de ter sabido antes do programa: “Antes de se candidatar, conheça muito bem a cultura da empresa”, afirma Ariel. Ele se diz bem adaptado à maneira de ser da ALL, também por se sentir à vontade com os gestores. “É fundamental estar afinado com o estilo do líder”, explica.

Leonardo Almeida, ex-trainee da Whirpool

Idade: 26 anos

Área em que foi trainee: Logística

Conselho: Atual gerente da área em que ingressou como trainee, Leonardo diz que uma de suas maiores preocupações foi ser humilde. “Aprendi muito ouvindo os ‘veteranos’ da empresa”, conta. Ele também recomenda não ter pressa. “Você recebe um turbilhão de informações logo no início, mas precisa administrar suas primeiras tarefas com calma”, afirma.

Fábio Cassetari, trainee do Itaú Unibanco

Idade: 24 anos

Área em que é trainee: Varejo

Conselho: Antes de entrar para o programa, Fábio imaginava que haveria mais competição e até hostilidade entre os trainees. “No fim, descobri que você encontra muita amizade e parceria”, afirma. Para ele, é importante entrar de espírito aberto e aproveitar ao máximo as relações interpessoais durante o programa.


Por: Claudia Gasparini

Fonte: Exame

Imagem em destaque: Foto/Reprodução internet